Posts filed under: ‘Sem-categoria‘




Protegido: Planejamento

Este conteúdo está protegido por senha. Para vê-lo, digite sua senha abaixo:

Digite sua senha para ver os comentários. 1 de abril de 2008

=(

Minha avó caiu de novo. É a segunda vez este ano. Na primeira, foi no banheiro e, fora a dor nas costas, ela se recuperou até que bem.

Desta vez, foi mais grave. Bateu e cortou a cabeça, o que fez com que o hospital pedisse para que ela fosse internada. Terá que fazer tomografia para ver se algo aconteceu dentro da cachola.

Bem sei que ninguém que me lê tem nada a ver com isso e que é o tipo de assunto que faz com que muita gente desista de ler um blog. Mas precisava escrever para tentar me acalmar.

Ela tem quase 90 anos, vários problemas e agora, mais isso. Fico com medo de perdê-la, mas também sei que fui muito afortunada de tê-la por tanto tempo. Meu pai deve estar sofrendo lá no trabalho dele e isso me dói tanto quanto a idéia de perdê-la.

Por que a gente não consegue agir conforme aquilo em que, em teoria, acredita? Pode até ser que morrer seja apenas o começo. Porém, isso não sossega o coração de ninguém. Eu quero é que ela fique boa, que os médicos acertem na medicação e ela volte para casa melhor até do que estava. Pode parecer egoismo, ainda assim, não consigo pensar de outro modo.

Add a comment 28 de março de 2008

Raivinha

Basicamente detesto o WordPress. Simples assim.

Comecei a usá-lo porque ouvia várias pessoas dizerem que era muito melhor que o Blogger, que era mais simples, blablabla.

Pois bem, hoje descobri que se quiser mudar de template por algum que me agrade e me dê opções de mudar algumas coisinhas, tenho que PAGAR POR ISSO! Rá!

Fala sério, tudo bem que adoro escrever aqui, mas pagar para escrever? É ruim, hein?!

Ano que vem, não tenho dúvidas: vou enfiar o rabo entre a s pernas e voltar ao Blogger…

Technorati Marcas: ,,

Add a comment 9 de março de 2008

1 e 2

Uma descoberta e uma resolução entre ontem e hoje. A descoberta foi este site, que explica o que é assédio moral e o que acontece com quem sofre com ele. Decididamente, algumas atitudes e mensagens que recebo aqui se enquadram perfeitamente nisso. Foi triste ler tudo isso e perceber coisas que não imaginava. Deu um enjôo horrível, uma vontade de sair correndo.

A resolução veio da leitura sobre Kaizen. Quero fazer um melhoramento por dia. Mesmo que pequeno. Por hoje, decidi que vou fazer isso, o que já é um passo para a evolução. Quanto ao livro, quando terminar de ler, comento aqui.

Add a comment 6 de março de 2008

No stress

Para variar, acordei cedo para um domingo. Mas foi bom, porque deu para tomar o banho, lavar cabelo e relaxar na água morna por um bom tempo. Ajudei minha mãe com o almoço e fui com meu pai comprar um franguinho grelhado. Aí, esperamos um casal de amigos meus e almoçamos juntos.

Depois que eles foram embora, tirei a tarde para fazer nada. Fazia muito tempo que não tinha um final de semana inteirinho para relaxar, sempre tinha alguma coisa para fazer no domingo. Aproveitei o máximo que pude, assisti TV até cansar. De tanto me ocupar, até esqueci como era ficar horas sentada na frente da caixa de fazer malucos.

Li sobre gestão de pessoas em projetos e havia um capítulo sobre gestão de conflitos. Nele, falava-se sobre stress. E, conforme lia, percebia que sou o típico caso de pessoa estressada, com tendência a ficar doente por isso. Fiquei com isso na cabeça e decidi que, daqui em diante, só vou esquentar a cabeça com o que for realmente necessário. Não vou mais correr tanto, não vou dar sangue além de suor. No final das contas, se decidirem me mandar embora, pouco vai importar meu esforço ou a falta dele. Aliás, se me mandarem embora, definitivamente, não será o fim do mundo. Talvez seja apenas o começo de uma vida melhor.

Add a comment 2 de março de 2008

Penitência

Todo ano, durante a Quaresma – período que vai da Quarta-Feira de Cinzas à Sexta-Feira da Paixão – sigo a tradição católica e faço penitência. É uma forma de me sentir mais leve, de pedir perdão por tantos pecados que cometo às vezes até sem perceber. E de mostrar o quanto agradeço por ser perdoada e por tantas coisas boas que acontecem sempre comigo.

Há alguns anos, sempre escolhia ficar sem refrigerantes, sem chocolate e sem ir ao Mc’Donald’s. Este ano resolvi mudar.

Manterei a parte do refrigerante. Sou viciada mesmo, não consigo viver sem. Também ficarei longe de bolachas e biscoitos. Tenho comido isso todos os dias, a redação é um lugar que sempre tem esse tipo de doce. Vai ser difícil ficar sem, mas devo resistir. E, para finalizar, não farei compras desnecessárias durante esses 45 dias. Percebi que quase todas as semanas chega alguma coisa para mim aqui, que comprei por impulso na internet. Amo fazer compras, mas não pode ser uma compulsão.

Chocolate nem é mais meu problema mesmo e faz tempo que Mc’ deixou de ser algo que me atraia. Precisava de novas perspectivas. Comecei por aqui.

Add a comment 6 de fevereiro de 2008

Ledger fez Coringa ser mais atraente que Batman*

Há alguns meses, “Batman; The Dark Knight”, novo filme do homem-morcego, não sai da boca de fãs de quadrinhos e cinéfilos. Mas o astro Christian Bale não tem nada a ver com isso. O vilão do filme, interpretado pelo ator Heath Ledger, que foi encontrado morto esta terça-feira (22) em Nova York, é quem atraiu a atenção do público.

Primeiro, foram os boatos. Depois as fotos e os trailers de divulgação do longa, que tem direção de Christopher Nolan e previsão de estréia para julho. Tudo indica que a interpretação de Ledger como o arqui-rival do herói, o Coringa, vai ser antológica.
Nada dava conta de que ele seria tão ovacionado. O começo da carreira do ator foi insólito. Seu primeiro papel importante foi na comédia adolescente “10 coisas que eu odeio em você”, uma adaptação teen para Shakespeare. Mas sua performance foi tão elogiada que prêmios para atores novatos apareceram por toda parte. A atenção deu a Ledger papéis em filmes mais importantes, como o de filho de Mel Gibson em “O patriota”. Mas o talento do ator não cabia em longas ruins e ele foi ganhando cada vez mais destaque.
Macacos me mordam, Batman! O Coringa morreu antes do filme começar… =(
Depois de “A última ceia”, com Halle Berry, do skatista de “Os reis de Dogtown” e de trabalhar com Terry Gilliam em “Os irmãos Grimm”, um diretor chinês resolveu dar a Ledger o papel de uma carreira. Foi em “O segredo de Brokeback Mountain” que o ator arriscou suas fichas. A decisão de interpretar um caubói gay foi corajosa para um astro jovem, galã promissor. Se o filme desse errado, Ledger estaria condenado. Mas as primeiras cenas do trabalho de Ang Lee mostram um ator devastador, que terminou indicado ao Oscar e foi comparado imediatamente a Marlon Brando e James Dean.

Pode ser exagero, mas talvez não. Num mundo de estrelas jovens cada vez mais caretas, Ledger era algo como o último rebelde do cinema norte-americano, uma das sete faces de Bob Dylan em “Não estou lá”. Hoje, diante da notícia de sua morte, o único bálsamo é saber que sua despedida nas telas tem tudo para ser lembrada para sempre. Num dia triste, o cinema não perde um astro, mas algo cada vez mais raro em Hollywood, um ator maiúsculo.

****

Adorava o Ledger desde 10 Coisas que Odeio em Você. E acredito que ele seja um sério candidato a Oscar póstumo. Tô triste, por isso, não vou escrever hoje.

*Do G1.

Add a comment 23 de janeiro de 2008

Páginas

Categorias

Links

Meta

Agenda

julho 2017
D S T Q Q S S
« dez    
 1
2345678
9101112131415
16171819202122
23242526272829
3031  

Posts by Month

Posts by Category